Programação

Dia

5

novembro

12

Dia

novembro

Dia 12 de novembro

9h00

Terras secas na América Latina - avanços e desafios

Elena Mara Abhaham

Elena Mara Abhaham

Paulo Pedro de Carvalho

Paulo Pedro de Carvalho

 Moderação 

Edneida Rabêlo Cavalcanti

Edneida Rabêlo Cavalcanti

O objetivo do diálogo é abordar o tema da desertificação, a partir de um olhar e perspectiva macrorregional, possibilitando reflexões que exercitem perceber as correlações existentes entre diferentes escalas, seja em suas dinâmicas ecológicas ou na perspectiva social, política e econômica.

10h10

Desertificação no semiárido brasileiro – produção de conhecimentos e políticas públicas

Francisco Assis Souza

Francisco Assis Souza

Josiclêda Galvíncio

Josiclêda Galvíncio

Washington Franca-Rocha

Washington Franca-Rocha

 Moderação 

José Roberto de Lima

José Roberto de Lima

O painel irá apresentar e discutir diferentes contribuições, a partir de estudos e pesquisas realizadas com foco no semiárido brasileiro e oriundas de diferentes espaços e áreas de produção do conhecimento, que possibilitem um olhar sistêmico, capaz de incidir no fortalecimento de políticas públicas que previnam a degradação das terras no semiárido e que possibilitem adaptação aos novos padrões climáticos.

11h20

Perfil das Emissões Brasileiras de Gases de Efeito Estufa (GEE) nas últimas três décadas

Tasso Azevedo

Tasso Azevedo

 Moderação 

Em Breve

Joana Amaral

Joana Amaral

A palestra abordará a evolução das emissões brasileiras a partir de dados do Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG) e recentes contribuições para o aumento significativo das emissões que ameaçam a meta da PNMC de 2020 e de 2025.

12h00

Transição energética justa e inclusiva

Rubem Souza

Rubem Souza

Ianukulá Kaiabi Suiá

Ianukulá Kaiabi Suiá

César Nóbrega

César Nóbrega

 Moderação 

Kamyla Borges

Kamyla Borges

Tendo o conceito orientador B3C (baixo carbono, baixo custo, baixo conflito), e em um momento em que o Estado brasileiro está discutindo seu Plano Nacional de Energia com o horizonte 2050, como podemos pensar numa transição energética que tenha o local e o regional como atores principais dessa transformação? As transformações pelas quais os sistemas energéticos têm passado, convidam a uma reconfiguração da maneira de como se produz e se consome energia. Nessa direção, os estados, municípios e comunidades assumem um protagonismo fundamental conformando o novo sistema energético e também promovendo a sua representação no mesmo. A partir desse pano de fundo, esse painel tem por objetivo discutir as iniciativas estaduais e locais que buscam desenvolver as regiões a partir de necessidades locais.        

13h00

Mission-oriented innovation na prática - as contribuições da ciência aplicada para a economia de baixo carbono no Brasil

Camila Gramkow

Camila Gramkow

Carlos Koury

Carlos Koury

Vanderley M. John

Vanderley M. John

 Moderação 

Andre Wongtschowski

Andre Wongtschowski

O painel irá discutir como governo, setor privado, academia e sociedade civil estão trabalhando para fomentar o desenvolvimento de novas soluções de base científico-tecnológica, que respondam aos desafios estratégicos do país, em particular aqueles relacionados à energia, clima e biodiversidade.

14h00

O oceano de amanhã frente aos desafios da sua sustentabilidade hoje

Camila Yamahaki

Camila Yamahaki

João Luiz Nicolodi

João Luiz Nicolodi

Moacyr de Araújo

Moacyr de Araújo

 Moderação 

José Antônio Bertotti

José Antônio Bertotti

Esse diálogo abordará as relações da importância socioeconômica e da biodiversidade dos oceanos e a gravidade representada pelos impactos adversos das mudanças climáticas. Fundamental para o desenvolvimento sustentável dos oceanos e de seus recursos a abordagem das pressões antropogênicas nos ecossistemas marinhos, como poluição marinha, superexploração de recursos vivos marinhos, degradação costeira, mudança climática e acidificação dos oceanos e seus impactos, requer coordenação intersetorial eficaz e ampla cooperação entre os estados em todos os níveis e a sociedade, de acordo com as premissas da United Nations Convention on the Law of the Sea (UNCLOS), em livre tradução: Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar. Por isso a urgência da ampliação dos debates sobre oceanos nos fóruns e conferências sobre mudança climática e justiça ambiental.

15h10

Conectando e interligando a gestão dos oceanos e sistema costeiro

Ana Paula Prates

Ana Paula Prates

Yara Schaeffer Novelli

Yara Schaeffer Novelli

 Moderação 

Beatrice Padovani

Beatrice Padovani

Neste painel, deverá ser abordada a necessidade de um sistema integrado, interdisciplinar e intersetorial com maior cooperação, coordenação e coerência política, em todos os níveis, para a implementação de políticas sustentáveis com vistas à gestão dos oceanos integrada às zonas costeiras, garantindo a saúde dos oceanos e do bioma costeiro e marinho, a biodiversidade e os serviços ecossistêmicos, associados à economia do mar, nesse cenário de mudanças do clima.

16h20

Sistemas alimentares e mudança do clima

Almerinda Ramos

Almerinda Ramos

Fabrício Mariana

Fabrício Mariana

Simone Silotti

Simone Silotti

 Moderação 

Manuela Santos

Manuela Santos

O painel promoverá uma reflexão sobre o papel dos sistemas alimentares na adaptação e mitigação das mudanças climáticas. De um lado, atividades como produção agrícola, insumos, transporte, processamento industrial, embalagens, consumo e processamento de lixo orgânico representam parcela considerável das emissões de GEE; de outro, as mudanças climáticas ameaçam o sistema alimentar global dadas as secas, inundações, ondas de calor e etc. A demanda por alimentos e o uso da terra são temas chave para buscar respostas efetivas e bem integradas às mudanças climáticas. Por isso, o objetivo do painel é abordar soluções que impliquem em diversificação de sistemas alimentares, melhorias e apoios a pequenos agricultores, saúde do solo, sistemas alimentares envolvidos na economia circular e que promovam a sociobiodiversidade.

17h30

A floresta, seus povos, a atuação e a liberdade das ONGs – defesa da Amazônia, da democracia e dos direitos constitucionais

Caio Magri

Caio Magri

 Moderação 

Adriana Ramos

Adriana Ramos

Toya Manchineri

Toya Manchineri

O painel promoverá o posicionamento de organizações correalizadoras da Conferência Brasileira de Mudança do Clima acerca de propostas do governo federal de criar um marco regulatório para atuação da ONGs na Amazônia, configurando uma meta do Conselho da Amazônia de obter o controle de 100% das organizações que atuam na Amazônia Legal. As mensagens abordarão os impactos para a democracia, para a atuação das ONGs, garantida pela Constituição, e para a defesa do território, da biodiversidade e dos povos da Amazônia. Com o ataque às ONGs, fragiliza-se a democracia e o pluralismo e, sem planos para implementação da NDC e para diminuição do desmatamento, fragiliza-se a governança climática brasileira e a defesa da floresta.

18h30

Fomentando Carreiras na Nova Economia Climática

Antônio José de Paula Neto

Antônio José de Paula Neto

Leonildes Nazar

Leonildes Nazar

Henrique Pereira

Henrique Pereira

Rodrigo Perpétuo

Rodrigo Perpétuo

 Moderação 

Cassia Moraes

Cassia Moraes

O Dia do Profissional do Clima, celebrado em 24 de novembro, é uma iniciativa do Youth Climate Leaders (YCL) para mobilizar os hubs locais dos YCL fellows e para criar um momento de reflexão sobre a interdisciplinaridade das mudanças climáticas, sua urgência e importância de ser trabalhada nas mais variadas profissões e setores da sociedade. Também é uma oportunidade para sensibilizar jovens em início de carreira ou pessoas em transição de carreira sobre como as mudanças climáticas podem abrir oportunidades de trabalho e emprego conectadas com os desafios do século 21, como, por exemplo, transição energética, segurança alimentar, gestão de desastres e danos, turismo sustentável, entre outros. Neste painel interativo e intergeracional, jovens YCL fellows e parceiros irão discutir as principais oportunidades profissionais presentes e futuras na área, bem como os desafios de iniciar uma carreira na área e habilidades que o mercado busca nos profissionais do clima.        

19h40

Da integração ESG ao investimento de impacto: o risco climático e os caminhos para o alinhamento aos objetivos do Acordo de Paris

A necessidade de coordenação internacional para superar a crise climática global coloca novos desafios para empresas e investidores, especialmente em função da exposição aos riscos climáticos. Novas articulações globais e locais surgem neste contexto. No Brasil, a iniciativa Investidores Pelo Clima já reúne gestores de 1.7 trilhões de reais em ativos sob gestão, que assumem compromissos de descarbonização de seus portfólios de investimento e de engajamento com empresas investidas. Além das iniciativas de integração ESG, surge também o conceito de investimento de impacto, alinhado a propósitos específicos além do retorno financeiro, sejam propósitos sociais ou ambientais. Este evento vai explorar estas modalidades de investimento e como o setor privado e a sociedade civil estão atuando juntos para que os investimentos do presente produzam a superação da crise climática no futuro.

Alexandre Lindenbojm

Alexandre Lindenbojm

Carla Schuchmann

Carla Schuchmann

Helena Masullo

Helena Masullo

 Moderação 

Gustavo Pinheiro

Gustavo Pinheiro

02     ---------     CONTEXT

In what context did the Brazilian Conference get out?

02     ---------     CONTEXT

02     ---------     CONTEXT

02     ---------     CONTEXT

02     ---------     CONTEXT

02     ---------     CONTEXT

02     ---------     CONTEXT

02     ---------     CONTEXT

02     ---------     CONTEXT

  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • YouTube - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
logo CBMC 2020.png