What is the Brazilian Ethos Conference on Climate Change?

shane-rounce-682783-unsplash.jpg
shane-rounce-682783-unsplash.jpg

The Brazilian Conference on Climate Change is an annual meeting that will bring non-governmental organizations, social movements, governments, scientific community, private and public sector together for three days of dialogue and formulation of proposals for the implementation of the Brazilian Nationally Determined Contributions (NDC).

 

It is a collective, multisectoral and nonpartisan initiative. Its program will be based on the Brazilian NDC, Paris Agreement and the 2030 agenda for sustainable development.

foto01.png

To demonstrate that Brazilian civil society and productive sector remain firm in his intention to stay in Paris Agreement

foto02.png

To demonstrate that Brazilian civil society and productive sector remain firm in his intention to stay in Paris Agreement

foto03.png

To demonstrate that Brazilian civil society and productive sector remain firm in his intention to stay in Paris Agreement

The Conference has emerged as an opportunity to promote dialogue on how to take back the path of climate responsibility, participation of civil society, consolidation of internal pacts, strengthening of local programs for policy adaptation and development of the climate agenda in Brazil

In what context did the Brazilian Conference get out?

In 2018, the Brazilian government withdrew its candidacy for Brazil to host the 25th UN Climate Conference (COP-25), which would be held in 2019. The rotation of COP headquarters in the regions of the globe is a UN practice. In Brazil the ECO-92 and Rio+ 20 resulted in the elaboration and launch of the Sustainable Development Objectives. For Brazil to host the COP-25 would emphasize its international protagonism. In addition, Brazil also loses all the opportunities that a big event can generate for host venues.

foto02.png
karsten-wurth-0w-uTa0Xz7w-unsplash.jpg
água_5.png
água_3.png
água_1.png

PROGRAMAÇÃO

10/06

PROGRAMAÇÃO

11h00 às 12h00

Governança para a Ação Climática

Mini-lançamento da publicação “As Capitais Brasileiras pelo Clima” e aprofundamento da discussão acerca da ação climática pelos governos subnacionais. Isto é, para além do relevante e necessário comprometimento desse nível de poder, demonstrar a importância do comprometimento e sensibilização do gestor máximo do município como elemento sine qua non na implementação da ação climática.
Diagnósticos e planos de ação são necessários para a formulação do planejamento climático, porém a decisão política de implementá-los e monitorá-los dependem da vontade política do gestor máximo municipal. Com esta atividade se deseja demonstrar como as cidades, em especial as capitais brasileiras, vêm agindo neste sentido.

13h00 às 14h00

Carreiras climáticas: uma oportunidade para os jovens brasileiros à deriva?

Os jovens enfrentam barreiras adicionais para assegurar emprego e segurança econômica, ao mesmo tempo em que enfrentam futuros incertos devido aos impactos da crise climática (o que foi agravado pela pandemia do COVID-19). O evento proposto tem o objetivo de mostrar aos jovens as possibilidades que a transição para uma sociedade de carbono neutra oferecerá a juventude, dialogando sobre como esta pode se preparar para as oportunidades em um mundo pós-pandemia e com a crise climática.
Se a colocação profissional já era mais difícil para jovens, a pandemia do COVID-19 piorou ainda mais esse cenário: Segundo o Atlas da Juventude, ""Se pudesse, quase a metade (47%) dos jovens brasileiros deixaria o país. (...) Uma série de novas pesquisas quantitativas e qualitativas envolvendo milhares de brasileiros entre 15 e 29 anos revela que nunca foi tão alta a proporção dos que nem trabalham nem estudam (há 27,1% dos chamados “nem-nem”) e que 70% dos jovens têm dificuldade de encontrar trabalho. Com a chegada da Covid-19, a desocupação de jovens na faixa de 15 a 29 anos saltou de 49,4% para 56,3%.

14h00 às 15h00

A NDC brasileira como política pública nos territórios: Perspectivas da Sociedade Civil, Povos Indígenas, Comunidades Tradicionais e Juventude Periférica

O governo brasileiro realizou uma revisão de sua NDC, em dezembro de 2020, que tem sido questionada por diversos setores da sociedade quanto ao volume absoluto de emissões de GEE, a eliminação de metas setoriais, a falta de ambição climática e de escuta da sociedade brasileira, que foi inclusive objeto de ação judicial protagonizada por jovens brasileiros. O mundo vive desafios climáticos sem precedentes que vão demandar ações locais e escuta ativa de povos indígenas, comunidades tradicionais, juventudes periféricas e a sociedade civil como um todo. Esse painel tem por objetivo ouvir a perspectiva desses atores sobre a implementação da NDC como política pública e os desafios brasileiros para uma recuperação econômica verde, justa e inclusiva.

16h40 às 18h00

Ambição privada, metas e rotas de descarbonização: como enfrentar a crise climática, evitar o greenwash e aproveitar as oportunidades da transição

Como alinhar metas de descarbonização com as recomendações da ciência com vistas a alcançar os objetivos do Acordo de Paris? A sessão reunirá investidores, executivos, cientistas e articuladores de ação climática para debater as oportunidades apresentadas pela transição para uma economia carbono zero. Serão apresentadas experiências que inspiram ação climática ambiciosa e em escala compatível com a urgência e magnitude do desafio de descarbonizar a economia global até a metade do século 21.

 

PROGRAMAÇÃO

PROGRAMAÇÃO

Theatro Municipal de Niterói

Local

 

9h00 - 9h30

Credenciamento/Café de boas vindas

9h30 - 10h00

Fala de boas-vindas

Ana Carolina Lourenço - Fundação Avina;

Axel Grael - Prefeito de Niterói;

Bruna Tiussu - Instituto Akatu;

Caetano Scannavino - Projeto Saúde e Alegria;

Caio Magri - Diretor-presidente do Instituto Ethos;

Carolina Mattar - Instituto Democracia e Sustentabilidade;

Flavia Martinelli - Youth Climate Leaders;

Giovana Figueiredo - Fundação Amazônia Sustentável;
Guilherme Syrkis - Diretor do Centro Brasil no Clima;
Luciano Paez - Secretário de Clima de Niterói;

Márcio Astrini - Observatório do Clima;
Renata Moraes - The Climate Reality Project;
Rodrigo Perpétuo - ICLEI;
Samanta Bella - SEMAS-PE.

10h00 - 10h30

Apresentação Rio + 30

Ana Carolina Abreu - Fundação Konrad Adenauer;

Axel Grael - Prefeito de Niterói;

Lucas Padilha - Secretário Municipal de Meio Ambiente (Rio de Janeiro);
Luciano Paez - Secretário de Clima de Niterói.

10h30 - 11h30

Iniciativa Niterói/SeClima Sub Rede ICLEI de Cidades pelo Clima

Ana Wernke - representante da ONG Governos Locais pela Sustentabilidade - ICLEI;

Axel Grael - Prefeito do Município de Niterói;

Germano Bremm - Secretário Municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade de Porto Alegre;

Luciano Paez - Secretário de Clima de Niterói;

Rogério Menezes de Mello - Secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Campinas;

Ulisses de Jesus Maia Kotsifas - Prefeito de Maringá

12h00 - 13h30

13h30 - 15h30

Almoço

Oficinas (exclusivo para organizações correalizadores da IV Conferência)

15h30 - 17h00

Painel Construção de Política Pública Municipal de Mudanças Climáticas

Luciano Paez - Secretário de Clima de Niterói;
Leandro Portugal - Vereador de Niterói;
Lincoln de Araújo Santos - Secretário Municipal de Educação de Niterói;
Marcos Sant`Anna Lacerda - Subsecretário Municipal do Clima de Niterói;
Dr. Paulo Pereira Gusmão - Departamento de Geografia UFRJ;
Marina Ferro - Ethos (moderação).

17h00 - 18h30

Painel Gestão Metropolitana de Riscos Ambientais e Prevenção de Desastres

Anjoum Noorani - Cônsul-Geral Britânico no Rio de Janeiro;

Axel Grael - Prefeito de Niterói e Vice-Presidente de ODS da Frente Nacional de Prefeitos (FNP);

Carlos Alberto Muniz - Secretário Municipal de Meio Ambiente de Petrópolis;

Flavia Bellaguarda - Gerente de Relacoes Institucionais do Centro Brasil no Clima;

Luciano Paez - Secretário de Clima de Niterói (moderação);

Rodrigo Perpétuo - Secretário Executivo do ICLEI América do Sul;
Rubens Bomtempo - Prefeito de Petrópolis.

 

18h30

Happy hour / Coquetel

9h00 - 13h00

Visita de Campo a Comunidade do Caramujo (exclusivo para organizações correalizadores da IV Conferência)

Seamless-Letterpress-Paper-Textures-7.jpg

Inscreva-se para acompanhar as atividades da CBMC e para receber comunicações de eventos de Clima

árvore.png
árvore.png
árvore.png
árvore.png
árvore.png
CBC - Centro Brasil no Clima

O Centro Brasil no Clima (CBC) é um centro de reflexão (think-and-do-tank), disseminação de conhecimento, elaboração de ações estratégicas, engajamento e mobilização da sociedade para combater os efeitos das mudanças climáticas. Fundado por Alfredo Sirkis, um dos principais líderes do movimento ambientalista no Brasil, o CBC tem como objetivo estimular o debate público para resultar em uma sociedade mais sustentável. Tem a visão de tornar-se referência inspiradora no enfrentamento do aquecimento global, considerando a conservação da biodiversidade, a restauração ecossistêmica e a qualidade de vida da sociedade brasileira.

04     ---------     GOVERNANCE

Organizations

-

AKATU
EACH USP
ICLEI
IPAM
Niterói - SECLIMA
Projeto Saúde e Alegria (PSA)
Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas PE)
APIB
FAS
ICS
Instituto Alana
Observatório do Clima
RCA
The Climate Reality Project Brasil
CBC - Centro Brasil no Clima
FGV
IDS
Instituto Ethos
Pacto Global
REOS
YCL
COIAB
Fundación Avina
IEI Brasil
KAS
Prefeitura do Recife
SEMAD GO

APOIO

canada.png

O que aconteceu na 3ª edição da Conferência Brasileira do Clima?

+5mil

40

A edição da CBMC de 2021 ocorreu de forma online através da plataforma Youtube durante os dias 27 de setembro a 01 de outubro. A conferência teve mais de 5 mil visualizações com a participação de 129 palestrantes em 40 atividades no canal do Youtube do Instituto Ethos.

129

Atividades

Palestrantes

Visualizações

 

05    ---------     BLOG

Last news

No posts published in this language yet
Stay tuned...
instagram.png